11 de nov de 2008

a little more brave

Acabei de voltar do almoço, enquanto me acabo na Shakira (Ciega, sordomuda – pra quem quiser acompanhar) decidi atualizar esse bloguito abandonado. Passei a semana pensando em uma frase do Clube das desquitadas (assiste logo, vai!), nada de muito especial, era uma frase da Brenda: “maybe you are now a little more...braaave?”, ela dizia para a sua amiga medrosa Annie para tentar convencê-la a cantar em público.
Tudo isso exige uma explicação prévia sobre a Brenda, interpretada pela diva Bette Midler: ela é uma das três personagens principais do filme, mulheres de meia-idade que foram trocadas pelos seus maridos por mulheres mais jovens.
O marido de Brenda a troca por Shelly –uma atuação interessante da Sarah Jessica Parker, em sua versão fetal – após ganhar dinheiro com a familia judia-italiana-mafiosa da esposa, Morty decide aproveitar a bonança com a nossa futura Carrie Bradshaw e não com a mãe de seu filho.
A cena mais engraçada do filme é quando Brenda, possuída, entra escondido com as amigas no novo apartamento do marido. É brega, é tosco, completamente nouveau riche, despudorado mesmo! No meio da confusão (ela está tentando encontrar papéis que o incriminem para finalmente conseguir uma doce vingança) ela entra na pièce de résistance: a suíte master! Como uma boa iidiche frau ela se joga na cama dele e começa a chorar dramaticamente pela vida que não tem mais.
A Brenda é corajosa, é ela que pensa em toda a vingança do filme, ela que decide transformar sua vingança pessoal em uma atitude positiva e coletiva (um centro de ajuda à mulher). Ela é tudo isso com o humor da Bette Midler. Mas a grande lição é que ela também sofre, e, mesmo sendo a mais durona, consegue perdoar o Morty quando ele se arrepende. Essa é a mensagem da personagem, não só pra sua amiga cagona, mas pra nós também.
Feliz aniversário Billie, talvez agora estejamos a little more...

Nenhum comentário: