29 de ago de 2008

fifty/fifty

Hoje o Michael Jackson faz 50 anos, eu não consigo deixar isso em branco! (pegou? pegou? tá, foi péssimo). E ontem foi o aniversário de 52 anos do meu pai, que me fez pensar: eu poderia ser filha do Michael Jackson...


Talvez não.
Ele não foi bizarro sempre, na verdade eu adoro Jackson 5 e vendo os vídeos das apresentações sempre chego a conclusão de que nunca faltou talento nele.
Com 7 anos esse cara apresentou o Grammy, minha gente! Fora que o bizarrice dele é super showbizz, a Amy nunca vai conseguir ser um Jackson. A real entertainer!

a minha preferida do Jackson 5 é essa. (estou num pc sem o programa pra postar vídeos). Eu tenho um fraco pelas roupas e o jeito de dançar deles!

Boa sexta everybody... meu próximo post provavelmente será em Natal - RN, domingo já to lá pra um congresso (nhá, o mais legal é a praia!).

Tendência é...


Para Ricardo: esse post é dedicado ao momento de iluminação de um amigo na hora do almoço, em que minha refeição foi uma Coca-Cola!

Estávamos batendo cabelo em frente a tapioca da faculdade, folheando a Vogue e fazendo cara de bonitos, quando essa pessoinha revoltada com "O tempo não pára"do Cazuuuu nos contou "O Segredo" da moda.


Pois bem:

Segundo Rich, os gays querem boicotar as mulheres do mundo!


Portanto não usem balonê, girls!


Nossos estlistas são magoados e exclusivistas e desejam todos os caras gatos do mundo! Então, eles conversam uns com os outros e decidem como as mulheres podem ficar cada dia mais horrorosas, ou cada dia mais machos...

E assim, eles lançam uma "tendência".

Tendência significa:

"Morra mocréia!"



Obrigada, Rich... Por nos contar essas perversões fashion!

28 de ago de 2008

Sob o sol da Toscana

Dia de acordar e nem pentear os cabelos
Dia de sorrir o pão de leite que está sobre a mesa
Sair com o moleton da mãe cobrindo os ombros
O sol queimando as mãos que seguram revistas
Fotos de guerra, fotos de lançamentos
Fashion Mórbido.

Tem um livro sobre a minha mesa que sempre olho o título e me dá vontade de ler! Chama-se "Sob o sol da Toscana" de Frances Mayes (sim, há um filme de mesmo nome).

Cena do filme

Ainda o lerei, mas no momento ele é a último de uma enorme lista de prioridades. Vem atrás, inclusive do blog.



Mas, ainda o lerei.

la joie et la crainte

Adoro a Yaël Naïm. Ela é uma cantora franco-israelense que começou a fazer sucesso mesmo quando uma música sua foi parar num comercial da Apple. A música é "New Soul"que existe em francês também, enjoativamente doce e impossível de não gostar!(que raiva!)
Toda a vez que eu ouço tenho vontade de colocar os braços pra cima e sair pulando.

video

La la la la...

27 de ago de 2008

materialismo

Encontrei o site da SuckUK - tem utilidades para a vida apresentadas de forma diferente.
Desde então estou enlouqueceeeendo com as coisas que eles fazem.
A maioria dessas utilidades é bem inútil, mas é tudo muito engraçadinho, engenhosinho, e "inhos" ladeira abaixo. Eu fico pensando: "por quê fazer livro? eu devia estar fazendo coisas como o Hanging Harry"
Os vencedores pra mim foram esses:








Forminhas de gelo em forma de letrinhas! Porque eu gosto de letrinhas!! (sim, vou ficar nos livros)
Dá pra fazer gelo, gelatina...















Fetch my Keys!
O chaveiro que late quando você perde suas chaves!
É só assobiar que ele começa a latir e você acha as chaves!!! Esse pra mim é o vencedor. Teria me poupado já tantas dores de cabeça..


boobs!!
Sim, um espremedor de laranjas que faz lembrar peitinhos!
Talvez a salvação de muitos nerds...























My Cuppa tea! - Esse é o mais mala, mas também muito legal.
Ele fala o "tipo" de café ou chá que você está tomando de acordo com a cor da bebida.

As fotos estão meio desalinhadas, mas é a emoção de encontrar tantas coisas úteis e inúteis ao mesmo tempo (me identifico, sabe como é).

Girls, just wanna have fun

Aniversário da minha chefe hoje.
Diferente da minha chefe anterior, essa parece que não envelhecerá nunca! Muito pelo contrário, dá até medo de fazer aniversário perto dela...
Bom, isso significa que teremos uma festinha surpresa, comes, bebes, e mais comes e comes e comes... Que vão me deixar gorda e enorme, enquanto a minha chefe continuará linda!

Como pode?

Bom, de qualquer forma, acordei com o mau-humor característico, precisava escrever uma reportagem para o caderno de esportes do jornal da faculdade e comecei logo.
No entanto, como a minha cama estava muito próxima e aconchegante, liguei o som para não dormir fazendo a matéria...

Tá, mentira eu sempre faço matérias com o som ligado!
E de repente, ela:

Sim!


Cindy Lauper!!

E siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim!! Girls just wanna have fun!!


Obrigada por existir Cindy!


Calma, não precisa ficar com ciúme, Cher! Eu ainda te idolátro!


Eu hein!
Vem pro pau!

26 de ago de 2008

terças de revolta

Às vezes eu me torno meio consciente, mas é raro.
Não posso com a Cecília Gianetti, e como tenho a benção (ou maldição) de escrever num blog que ninguém lê posso citar nomes e desaforos. Principalmente desaforos. Processe-me. Na Folha de hoje (eu leio a Folha, apedreje-me) ela fez um discurso sobre o encerramento das atividades de um cinema do Rio de Janeiro, o Paissandu.

O que eu tenho a ver com isso?

Ela pergunta logo no começo da coluna. Sim! "Quem não mora no Rio não tem nada a ver com isso", diz ela, na Folha de SÃO PAULO. E continua discorrendo sobre como era bom aquele cinema, como nunca entrou uma só película da Lindsay Lohan lá, e como era bom fumar no cinema.

Nada contra cinema, Lindsay Lohan ou cigarro. Na minha opinião, na dose certa os três podem ser úteis. Mas daí pra pintar o tal cinema como a "Vila Madalena perdida" que decidiram tirar dela é mais do que eu posso agüentar, enfatizar o "bom ambiente" como um luz de luz baixa, livrarias, café e fumaça é uma demonstração de europeização ridicula. Isso é coisa daqueles vintage-glam-retrô-whatever que esfregam o moleskine na minha cara enquanto eu tento tomar café da manhã. Nada contra moleskine, de novo. Só contra esse tipo de gente, Gianetti's da vida que nasceram com complexo de Michelle Vian (não sabe quem é? dá-lhe wikipedia, ok?) e adoram se dizer da época errada. Não conseguem enxergar o sol sobre nossas cabeças, o calor do Rio ou o cheiro de São Paulo. Não sabem onde fica Cuiabá. Também nada contra Europa, mas uma realidade como a nossa, não merece se sentir oprimida por não ser européia, essa visão de periferia-centro ignora tradições e novidades, tudo ao mesmo tempo.

Cigarro com cerveja, jornal e café com leite, anotar idéia nova no guardanapo do bar. Eu vi isso na minha infância, vi meu avô (português de nascença, brasileiro por escolha) tocar pandeiro pra família. Existem coisas que vão além do tipo, que vão se desenvolvendo dentro de nós e assim fazem casa na personalidade. Não precisam existir para facilitar flertes e te dar aquele "hype" - ainda não sei o que significa isso, devo estar usando errado.

Como é triste querer ser o que não somos, como deve ser cansativo para quem tenta.

(ai ai, esse Darcy Ribeiro acaba comigo. Estou lendo "O povo brasileiro", recomendo, mas com alguma parcimônia!)


Freguesia do Ó, boa parte da minha vida foi aqui. Essa é a Igreja da Matriz.

25 de ago de 2008

segundinha caquinha




eu tento me diferenciar da multidão, juro. Mas pra mim a segunda-feira é tão ruim como para a próxima da fila. O dia começa mais lento que antes e eu sinto que não sou mais desse mundo.
passei o dia ouvindo Norah Jones, sinal de falta de surra na infância. E recusei um sorvete grátis: esse é o tamanho da minha monotonia

até amanhã, estimo minhas melhoras

Segunda-feira

Uuuuuhn... Segunda-feira com gostinho de... Segunda-feira! O relógio desperta e eu não acordo. Encontro um cara desagradável no ônibus. Sabe aqueles que quando você era uma menininha, era seu namorado? Puts, eu andei de mãos dadas, abracei para tirar foto... Minha mãe achava lindo.

Lógico, que o cara virou um babaca e eu essa simpatiiiiia de pessoa! Aí, ele me encontra, tasca aquele beijo saliente na minha buchecha e começa a puxar papo! Peço à Deus para que ele pegue outro ônibus, já sabendo que seria em vão. Essa manhã começou bem!

O que acontece com esses homens? Ele sequer é meu amigo! Foi em um passado muito longínquo e ele ainda acha que sou louca por ele! Como eu podia ser apaixonada por alguém aos 5 anos de idade? Eu só queria fazer uma graça e aparecer na foto, já que metidinha eu fui desde sempre...

Por favor, homens, listen to me:
- Ou você é meu amigo, ou você é meu namorado, ou você é meu irmão, ou você é meu pai! Não há QUALQUER tipo de mixagem entre esses elementos. Então, imponha a sua condição!
Se você não se encaixa: esqueça que você é nada além de um desconhecido...
So easy, boy!




22 de ago de 2008

"My favorite things"

Na mesma vibração de B., vou faltar ao Encontro de Editores Independentes (ah, pelo amor de deus, sexta 19h30!)

Quero ouvir a trilha sonora da Noviça Rebelde. Pra quem não conhece, é um filme de 1965, adaptado de um famoso musical. Tem tudo que um musical precisa ter: musica, dança, coisas bregas, freiras que dançam, romance, guerra, um personagem meio viado... enfim, tudo isso e muito mais.
Durante a minha infância minha mãe tocou essas músicas no piano, na vitrola, na fita K7... nós ficávamos interpretando as cenas (sim, mamãe é diva). Tanto que já fui a Liesl, a Gretl, a Fraulein Maria, a Louisa, a Brigitta... (e um dos meninos também, mas deixa pra lá)

Mas além das músicas, o melhor é o Christopher (delícia) Plummer. Que faz o capitão Von Trapp, um viúvo pai de 7 filhos que se apaixona pela babá, uma noviça sem a mínima vocação para ser freira. Não só isso! O filme se passa na Áustria durante a segunda guerra mundial, e como capitão do país anexado, ele é convocado para assumir um posto na marinha nazista... e não aceita começando uma luta contra os nazistas que termina com a fuga da família inteira.

Que homem...

De uma forma ou de outra acho que sempre procurei essa imagem nos homens: um cara que soubesse dançar valsa, fazer piadas irônicas, cantar "edelweiss" e lutar contra os nazistas.
Por mim eu casava com ele e mandava os 7 pentelhos pro internato (a não ser que eles ficassem cantando para mim).

Enfim, aqui vai Capitão Von Trapp (ai ai...) em uma cena que ele canta uma música em homenagem à Austria em um festival, contrariando as autoridades nazistas presentes por despertar o patriotismo austríaco. (depois eu fui descobrir que Edelweiss é a flor nacional da Suiça! Mas ok).Ele fica emocionado, a platéia canta junto e eu fico toda arrepiada


video

every morning you greet me...

Hoje eu não vou sair de casa

Uhu! Sexta! E eu não vejo a hora de... Ir para casa! Juro que queria ter forças para vestir minha roupa de piriguete e liberar a Britney Spears...





Mas, tipo, gata... Não rola!


Um cansaço mais psicológico do que físico, uma vontade de cama, CDs novos, livros, massa de microondas e Uepa! Absinto, eu já vi a Fada Verde! Parece meio deprê? Helloooooooooooooo? Eu por acaso falei em chocolate? Tá, até pode ser meio deprê: mas quer saber? Não ligo! Não quero ter mais uma daquelas saídas que ao final da noite me parecem sem sentido.

Hoje eu não vou sair de casa!

Relacionamento mãe-filho

Passando pelo UOL , me deparo com a seguinte notícia:

LOS ANGELES (AP) - A cantora Gwen Stefani deu à luz seu segundo filho na tarde desta quina-feira, em Los Angeles, Califórnia.

Zuma Nesta Rock pesa 3,6 quilos e passa bem, diz o assessor Dave Tomberlin.

"Mãe, filho e família estão felizes e saudáveis", disse Tomberlin.



ZUMOQUÊ?????

Quero ver eles felizes e saudáveis quando ele estiver no colegial com esse nome.

"oh, mom!"

21 de ago de 2008

Água e óleo


Não adianta, algumas coisas simplesmente não vão juntas.
Eu adoro a Cléo Pires, mesmo. Ela é linda quase sempre. Mas querer se fantasiar de Coringa e ficar bonita ao mesmo tempo...não dá.

(força Cléo, a gente também já fez papel de palhaço)

A melhor jogadora do mundo

Estava com vontade de escrever alguma coisa, mas não me decidi entre a poesia e a prosa. Não sabia que formato deveria ter, então resolvi só escrever aquilo que me viesse à mente. A final do futebol feminino entre Brasil e EUA era uma delas. Apesar de rir muito como qualquer pessoa que não leva os jogos olímpicos a sério, fiquei com muita dó. E não pela derrota. Quando a "melhor jogadora de futebol do mundo" olhou para o céu e perguntou - Cara, que eu fiz de errado? (cortei os palavrões!) - nessa hora me compadeci. Não pela derrota... Mas, a vontade que me dá de vez em quando de perguntar ao barbudão solteirão o que foi que EU fiz!E não é TPM!



A melhor jogadora do mundo