30 de set de 2008

Horóscopo de outubro

Tenho trabalhado horrores. A faculdade decidiu que vai me ferrar. O mundo quer que eu entre no especial. Meus amigos não vão ao Skol Beats comigo. Dormindo ao lado de uma almofada-ursinho encardida. Vi a foto de um ex, sarado, gostosão, tudo de bom, sorridente, milionário, saudável, bebe pouco, não fuma (e acompanhadíssimo) e o último xaveco que recebi foi do japonês dono de uma mercearia...


Horóscopo de outubro:

Amiga escorpiana, mantenha as vibrações de setembro, pois encontrará respostas. A partir do dia 23 atingirá o ápice de satisfação pessoal. Substituirá o plano do pensamento e, de forma hedônica, atingirá prazeres carnais. Cuidado com os excessos.

Tradução:

Se jóóóóóóóóóóóóga fia!! Mas, se beber... Não dirija.

PS: Não recomendamos entrar no mesmo carro que Pérris, Britiny e Lindisi. Por favor, não repita essa experiência sem a presença de um adulto. Só se você, assim como eu, estiver no "ápice de satisfação pessoal" de sua vida.


29 de set de 2008

entre a afetividade e a efetividade

o afetivo não é nada efetivo, quanto a isso não restam dúvidas.
na verdade, eu tenho a crença de que a nossa geração se viciou no afetivo por que a sociedade contemporânea nos exige demais o "efetivo": trabalho, dinheiro, hype etc. toda uma moral que foge ao funcionamento humano normal, que seria algo bem mais simples, como arranjar comida, comer, cagar, fazer sexo e um presenciar alguma beleza. somos apenas animais com polegares opositores.
na contrapartida das realizações colocamos o "afetivo" na esteira e ficamos suando pra que ele seja também "efetivo": melhor, mais rápido, mais gratificante, vamos dando uploads sem fim sempre achando que a próxima troca vai ser a melhor.
estou pensando, talvez ainda por muito tempo ... até aonde apostamos em afetividades e efetividades que são apenas auto-tapeação?

INTERLÚDIO - momento de justiça (histeria?)

do G1
eu sempre fui a favor do girl power, mulher que trai mulher tem que pagar! piranha

Esqueci...

Fui para o interior de SP no fim de semana. Aquela coisa linda, muita paz, muito verde, pude ler um livro até a metade, só que os problemas também são os mesmos... Cidade vazia à noite e cadê que eu encontro uma loja para comprar um celular?



Aaaaaaaaaaaaaaah, esqueci de dizer que perdi/roubaram meu celular...


Estava eu, voltando da baladinha sábado passado, e claro, com muitooooooo sono, "apaguei" no ônibus. Quando acordei, meu celular já não estava comigo. Liguei milhões de vezes, meus pais foram falar com o motorista, fui no outro dia ao Terminal Rodoviário, e necas...

Só tenho uma coisa a dizer:




Que quem ficou com ele, cuide com carinho. Pois pode ser a última coisa no mundo
que vai amar. Nunca se sabe quando pode ser atropelado, bater a cabeça na guia,
e ficar com ela presa no bueiro em um dia de enchente, sentindo a água invadir os
pulmões...


Aaaaaaaaaaaai...

Voltando para o interior... Meu vizinho teve um AVC. O cara é um gauchão que bota a costela para assar ao vento, anda a cavalo, e está o tempo inteiro bem... A gente soube pelo Pedro que trabalha lá.

É sempre ruim ouvir essas coisas. E todas as preocupações sumiram de repente. Mas, o Pedro soube amenizar tudo...

Minha mãe: Mas, Pedro, teve seqüelas?
Pedro: Ah, dona... Ele ficou com o braço e perna esquerda meio esquecidos...

Sempre esqueço muitas coisas, mas logo eu me lembro. Em breve, eles vão se lembrar também.

28 de set de 2008

far far

"far far, there's this little girl
she was praying for something to happen to her

everyday she writes words and more words
just to speak out the thoughts that keep floating inside
and she's strong when the dreams come cos' they
take her, cover her, they are all over
the reality looks far now..."

meu deus, a yaël naïm é ótima! que mulher!

Yaël, me liga



26 de set de 2008

Desfile

Robert Mapplethorpe
Hoje, enquanto caminhava pela avenida da raia olímpica na Cidade Universitária tive um pensamento muito bizarro. Dos que saem de balõezinhos para ilustrar uma personagem imaginativa!
Fiquei pensando que existem corpos que vestem muito bem corpos alheios... E é verdade! Posso falar que na minha vida, existiram algumas pessoas que me vestiram como uma luva...
"Ombros que ficam lindos sobre o meu bolero", "braços que se ajustam perfeitamente às minhas mangas", "mãos moldadas para enlaçar meu cinto"...
De tão bizarro, quase me matei de rir sozinha. Mas, aí já estava acabando a avenida e eu não estava mais tãããããão feliz assim...

tapa na pantera - o livro

meeooo! eu SUPER vou nisso! não adianta, essa coisa de tapa na pantera eu aprendi a amar depois de tanto falar mal dos "youtubistas" e Primavera dos livros já é cliente né. Pode contar, sábado, amanhã, Mary Valadão estará no centro cultural SP de botinhas e camisa xadrez. Essa vida de editora xiita me mata, minha vida é fazer livro, passear em livraria, falar de livro, ler livro. Ainda se fosse um negócio mais hypado, tipo publicidade ou "escritora de contos urbano-eróticos", mas livro é meio religião mesmo. Te zoam, mas você não desiste.


Bem, é seriedade demais pra uma pessoa que tirou a sexta pra trabalhar com um chapéu de tio sam na cabeça... (ahãn, nesse exato momento)





ALLAH!



25 de set de 2008

Diga cheese!



- Me vê, um cheeseburguer de bacon, por favor...
- O mesmo para mim.
8 min 43 seg depois.
- Nhac nhac nhac... Estou bem cansada de ficar fazendo planos...
- Nhoc nhoc nhoc... Uhummm... Nhoc nhoc nhoc..
- Nhac nhac nhac... Pensa bem, eu só tenho vinte anos! Nhac nhac... Sluuuurb... Se eu der duro agora, não quer dizer que quando eu tiver 30 ou 40 anos as coisas vão se tornar mais fáceis no trabalho...
- Nhoc nhoc nhoc... Não vão! Sluuuuurb!
- Nhac, devo concentrar meus esforços em outras, nhac, coisas...
- Nhoc nhoc nhoc??????
- Nhac, Como, nhac, deixar minha, nhac bunda mais dura...
Sluuuuuuurb!
(Pausa dramática)
Volta para o bacon...
- Vamos comer Sundae de Ovomaltine?

24 de set de 2008

enquanto isso, na tpm...

bolo mesclado, casa comigo. vamos passear pelos campos, eu, você, a calda de chocolate e mais ninguém. vem me fazer feliz, bolo mesclado, que esse dia tá uma merda. te quiero bolito de dôs tchocolats. você sempre sabe me agradar, me provocar. não vê como é indecente esse brigadeiro escorrendo pelo canto? não posso mais esperar, meu contentamento descontente. je t'adore mon chocolate gâteau...

homem nenhum vale isso

23 de set de 2008

Fantástico inovando




NÃO TEM QUEM DIGA!!


Gente, o Fantástico ontem falou de meninos com "cuecas de fora", por causa de uma idiotice nos EUA que virou notícia no mundo, pois era nos EUA. MAS...


O papo me lembrou um diálogo que eu tive quando estava na sexta série. Era uma daquelas festas juninas de escola, e lógico que eu estava lá fazendo a piriguete (toda menina na sexta série é piriguete!), e um amiguinho meu subiu as escadas com as calças praticamente na bunda.


Disse a ele:
- Sobe as calças, menino!
E ele me respondeu:
- Tudo o que é bonito é para se mostrar!
(silêncio constrangedor pela frase brega)

Mas, aíííííííííí me toquei! Isso foi em 2000! E o Fantástico estava ontem perguntando para a Glorinha Kalil se era uma tendência!
Claro, que ela muito educada, inteligente e poderosa respondeu sorridente e falando que era uma rebeldia, e blablablá...
Genta... Pagar cuecão é tão velho quanto pagar peitinho!


Faz favor, Nestor!

youtchubi

pra animar a terça, indico o Keta-keta, site israelense de uma produtora de vídeo. Os caras são loucos, mas muuuuito engraçados. Na verdade, a maioria dos comerciais deles foi banido da tv por ser sem-noção demais (nisso incluímos nojento, sexista bla bla bla). Eu, como tenho tanta noção quanto um caminhoneiro bêbado, recomendo todos.

video

22 de set de 2008

Quando tudo terminar


Se eu pudesse dançaria noites inteiras e viveria por madrugadas sem fim.
Sendo eu, sendo mulher, sendo criança, sendo corpo, sendo amante, sendo pássaro que acaba de sair do ninho.
Sou feliz de transformar minha parte mais triste em riso de beleza, meus sentimentos em música e meu coração batendo junto com meus pés.
Quando nasce um outro dia, quero só continuar dançando, mas não há mais som; não há mais a meia-luz que as envolve e que é manto de segurança.
Quero ser livre, quero voar outros já que não machuco a ninguém.
A maior vilania da humanidade é ser capaz de doer fundo nos outros. Dores que só doem em quem não faz doer .
Não quero ser uma dor, quero ser um compasso, um acorde.
Acorde! Acorde em uma madrugada de dança, luz e embriaguez e seja você mesmo, transparente de riso cristalino e faça as pessoas felizes.
Enlouquecidamente felizes.

18 de set de 2008

bis

depois neguinho vai falar que eu to pegando no pé dos alemães, que eu não tenho a sensibilidade de compreender outras culturas, que eu não passo de uma ignorante num computador... mas olha isso (do UOL) :

O cara ALUGAVA a mulher. Percebe? Pior: uma caixa de cerveja tava bom, uma bimbada, uma caixa de cerveja. Eu acho mesmo, bem-estar social acaba com a pessoa, quem não tem que pegar ônibus lotado tomando cuidado pra não roubarem seu celular, ou então sair de casa já sabendo que o Estado vai te ferrar em algum ponto do dia (everytime) simplesmente perde a noção.

então, nessas horas a gente até para de reclamar do brazirsão: aqui é mulher COM cerveja.

perdi a roupa na buatchy


enquanto isso, no bem-estar social...


Oi! Hey alemães!?! Como assim? E os outros 39%? Eu sei, aí é frio, as minas são mocréias, ninguém se depila, mas... alguém conhece algum homem que não quer fazer mais sexo??

só na Alemanha mesmo...


(caso conheça mande para nós o seu caso: kidfaroleiro@gmail.com, o vencedor ganha um tabuleiro de xadrez)

Que venha do céu

No meio do deserto de ECA Beach's Old Mountain, Mary Valadão abre uma trufa de conhaque de chocolate branco para dividir com Billie Kid. São tempos difíceis em Old Mountain.

Sozinhas no frio cortante e ensolarado do deserto, avaliam as inúmeras provações dos últimos tempos até perceberem que não estavam mais sozinhas.

Sorrateiros como o mais perigoso bicho-do-mato, o exército de Jack Bucci aproxima-se. É hora de voltar...

- O que vamos fazer?
- Esperar que venha do céu...
- A Pica Estelar?
- Já não tô mais pra ela, viu...
- E então?
- Não sei, não sei mesmo.
- Nem eu.


Thank you, friend.

17 de set de 2008

Hands Clean

"We'll fast forward to a few years later"


Maldito dia em que ouvi a tal música da Alanis e resolvi transformar em hino!
Não é tão absurdo imaginar certas coisas, pois são exatamente aquelas que todo mundo faz...



E todo mundo caga no final!


Uma amiga estava me dizendo essa semana o quanto estava saturada do trabalho... Disse que sentia falta dos pais, de ter tempo de ficar com os amigos, de poder cuidar da própria casa...
Aí, eu disse a ela que essa vontade não passa, mas que você se acostuma. E lógico, que terão dias melhores e dias completamente insuportáveis.


Aff... São conselhos tão inúteis, que ela poderia ter passado sem eles!


A verdade é que quando ouvi "We'll fast forward to a few years later", amei! Realmente amei.


Amava a música, a Alanis, ter 15 anos e saber que os planos daquela época ficariam para depois, pois no momento seria legal viver o sofrimentozinho adolescente de postergar planos em prol do meu futuro. Postergar família, amigos e amores. Postergar a mim mesma, que era pior. Chega um momento em que nem se sabe mais o que se queria antes, e nem as razões de mais nada.


É legal, quando você tem 15 anos. Hoje não é mais divertido.


E tudo o que eu posso pensar a respeito sobre o que faço resume-se em:


"you've washed your hands clean of this"

fuckin' loser

sabe esses dias??

não adianta, em alguns momentos nada faz sentido e você fica se perguntando: pra onde foram os meus planos? o que eu fiz da minha vida? onde estão as minhas chaves?


coloquei um desses na geladeira


12 de set de 2008

Província russa tem feriado para casais procriarem?




WHAT???
Eu hein... Esse russos são muito estranhos.
Mary, alguma possibilidade do feriado ser instaurado no Brasil?
Se assim, fosse... Seria o 7 de dezembro?
Eu hein... Cada coisa estranha.


Acordem russos!







coisas que fazem a minha sexta

(do UOL):

"Em um esforço para reverter as baixas taxas de natalidade, o governador da província russa de Ulyanovsk, Sergei Morozov, decretou a data de hoje "Dia da Concepção". A idéia é incentivar os casais dessa região da Rússia Ocidental a tirarem o dia livre para fazer sexo.

A data foi instituída em 2005 e escolhida por preceder em exatos nove meses o dia nacional da Rússia, 12 de junho. Sob o slogan "Dê à luz um patriota", a campanha agracia casais que tiverem filhos exatamente no 12 de junho com brindes como televisores, máquinas de lavar, geladeiras e - o grande prêmio da última competição - o jipe UAZ-Patriot, de fabricação russa, que é oferecido a um casal eleito por uma comissão."


geladeira vale?

11 de set de 2008

devaneios de uma editora

"Meu nome é Zíbia, quer dizer, não preciso falar, você já me conhece. Eu sou a rainha do busão, é verdade, lá eu domino. Mas você pode ter me visto no metrô, na casa da sua mãe, na mesa da secretária e até na pasta do seu chefe. Por quê? Eu domino, fia! Você sabe quem eu sou antes de saber quem você era. Eu vejo o além, e mais: eu vendo livro pracarai. No começo foi difícil, sabe como é, pra mãe-esposa-médium publicar não é mole. Eu tentava explicar pros editores: “foi o espírito que ditou, moço, acredita! Tá supimpa esse livro”, muita porta na cara, humilhação. Mas aí publiquei, não parei mais, vendi tanto que cansei de editor falando que era tudo uma bosta: tenho minha própria editora! Tô dizendo, esse país não é do Lula nem do petróleo não, é meu. Muito meu. Eu tenho suas respostas, eu tenho seu futuro, eu tenho seu dinheiro. Opa, quer dizer, tudo pelo espiritismo. E fui além, a gráfica também é minha, estou em todos os lugares. Não resista, eu te digo Onde está teresa, te faço achar que conhece O matuto, que Tudo valeu a pena. Você também vai dizer que O amor venceu, vai aceitar O amanhã. Eu sou isso, eu sou dessas, eu resisto aos Espinhos do tempo e vou seguindo. E vocês me seguem, que eu tô sabendo..."

pega eu

10 de set de 2008

Dia bom

Não que se eu tivesse dias iguais aos de hoje "todos os dias" eu fosse gostar... Então, o dia não é necessariamente bom, mas hoje foi ótimo. rs*

Fui à Galeria do Rock e encontrei dois amigos do tipo "rocker boy" (já que um deles gostou do título) que acabaram descobrindo que não sou totalmente funkeira. Droga, justo eu que faço tanto para reforçar o estereótipo...
Depois um giro por sebos do Centro e da Lapa e acabei por não encontrar o livro que eu queria...
Fazia tempo que eu não tinha uma manhã tão tranqüila... Depois almocei uma tortinha com calda de chocolate e framboesa... E se tudo der certo, serei feliz para sempre!



RECADINHO DO DIA:
Esse momento "recadinho do dia" vai para Alice Braga:


Oi fofa! Tá certo que você me deu uma enroladinha básica essa semana, sua assessora também (beijo Anna Cláudia)!... E tá certo que você não vai me ligar hoje... Mas, fofa!

Você É UM ARRASO!

Diferente de algumas celebrities, Alice Braga sabe te dizer byebye com educação e gentileza.
Então, frô! Agora que já é minha amiga íntima... hauhaua












Beijomeliga!

9 de set de 2008

festa

barulhos. tudo quebrando blam, bum, mais blam. uma explosão? foi o gás. não, pianos. batendo nas janelas antes de atingir o chão, soltando lascas, cordas, espatifando a vida. um por um, na mesma dança. pianos de mogno. caindo do 12º andar, rodando, soltando cordas, despencando madeira. barulho ensurdecedor, não me assustei. assisti como se os barulhos só fizessem o dia mais bonito, os pedaços pretos quebravam e atingiam os carros, transeuntes, passarinhos. mas nada se machucava, nada sobrou pra machucar. era uma quebradeira linda. às vezes parecia chocolate, pedaços voando, só podia ser de açúcar - mas o barulho ainda era música. afinal saía dos pianos voadores.

acordei. era só o vizinho tentando transportar um armário...

8 de set de 2008

Duas mulheres

Segunda, bi! Segura e vai!

Estou lendo um livro super pesado. Nada denso em questão de aperfeiçoamento intelectual que eu não estou para essas viadagens ultimamente. O nome do livro é Duas Mulheres da Martina Cole. É abuso sexual o tempo inteiro, seguido de incesto e espancamento. É terrível. Um livro fácil de ler, no estilo comercial e violento demais.

Isso está tão longe da minha realidade que é absurdo para eu imaginar uma mulher violentada que não consiga sair dessa situação. Tenho uma amiga que trabalha comigo, não na mesma área, mas na mesma empresa que me disse que largou do marido depois de apanhar dele. Ele a deixou na rua, com quatro filhos e um salário de R$450. Mas, isso levou sete anos para acontecer.

Não quero discutir se ela se colocou nessa posição. Tem coisas que acontecem por uma sucessão de escolhas em nossas vidas que nos levam até ali. Por mais que eu brinque que existe a esquina errada que gente vira e aí f*eu... Não acredito na parte prática da coisa.

O que eu quero falar é sobre quando chegamos em um ponto em que decidimos que foi longe demais, que as escolhas foram erradas e você quer mudar tudo o que traçou... E não sabe mais como.

Pra aonde estou indo? Será que um dia vou querer voltar atrás?

Eu, hein...

PS: Como se um dia na manicure você pensasse: será que quero ser um saco de areia ou serei
respeitada?

Fecha o blog e vai discutir estupro com o Maluf, vai!

7 de set de 2008

Natal - the dark side

Eu sou uma dessas pessoas que pensa em se matar todos os dias. Calma! É de uma forma meio cômica. Paro na frente do ponto de ônibus e penso: e se eu entrasse na via? Será que morreria rápido? Quanto tomo um remédio penso: e se tomar mais 12? Será que morro rápido? And so on...
Por que eu penso nisso? Olha, o peso da existência é muito pesado. Quem acha que não, que tá tranqüilo, está simplesmente ignorando a realidade e seus sabores. No fundo gosto de pisar na realidade, mesmo sabendo que ela me dá idéias suicidas todos os dias. Eu sei que enquanto não tomar os outros 12 compimidos ainda posso esperar a próxima coisa, o próximo sabor. Mas é bom ter a opção, ok?
A questão é que em Natal (RN, onde eu estive na outra semana) o peso da existência atingiu seu auge! Tudo começou com uma barata no meu quarto de hotel (que ficava no bairro das putas, mas até aí achei "exótico"), depois disso foi assistir uma cidade que se acostumou a explorar o turista sem o mínimo planejamento para realmente atendê-lo. E pior ainda: que não atende sua própria população. Muita pobreza. Fora que peguei uma infecção! E aí foi o ponto máximo: o remédio que eu tomo desde os 12 anos não tem lá, mas ao invés de me dizer que não tinha os farmacêuticos me tratavam como lunática e diziam que não existia. E eu piorando, e eles não conseguiam encontrar nada nem com o princípio ativo que eu precisava, um antibiótico bem básico.

Passei por muita vergonha e piadinhas (lá rola um problema com mulheres sozinhas, pra variar), e pior, dores. Natal foi uma das piores viagens da minha vida. Não adiantava as pessoas me dizerem: mas olha esse sol, esse céu (chovia pra cacete), essas cores e a gastronomia. Gente! São ótimos atributos pra um resort, mas pra uma cidade isso não me diz nada. Grande porcaria seu sol, vê se cuida desse povo. Eu não me iludo com São Paulo, não aceito quem acha que o "sol" faz tudo ficar bom.

volto ainda com o bright side de Natal... mas por enquanto:

enfia as dunas no c*

6 de set de 2008

Brasilândia

Há 20 anos moro na Zona Oeste de São Paulo. Meus pais há mais de 40. Teremos eleições municipais e o que mais vejo na propaganda de saúde é o "marketing de guerra" referente ao hospital da Brasilândia.

Quantos anos serão necessários para construir um hospital? E eu preciso acreditar que as obras serão iniciadas assim que o novo prefeito tomar posse...

A Brasilândia não é só a Brasilândia (eu, por exemplo, não moro exatamente nela). Em uma região como esta, você aprende que comunidade são todas as regiões subjacentes. Portanto, falar em desenvolver a Brasilândia significa conquistar os coraçõezinhos de um eleitorado gigantesco, ainda mais se pensarmos que as casas não são tão grandes como as do Itaim e bairros centrais e que as famílias são maiores, até mesmo mais de uma dentro de cada casa.

Quando eu tinha dois anos meu avô morreu no hospital público do Penteado. Ele fez um cirurgia nas cordas vocais (problema que herdei como boa neta que sou rs*) e teve complicações com a anestesia. O hopital do Penteado não tinha condições de atendê-lo e então ele faleceu.

18 anos depois pouca coisa mudou no hospital. A maioria dos médicos não fica muito tempo aqui, não há equipamentos adequados e o pronto-atendimento não funciona.

Existem outros hospitais na região, como o da João Paulo, além de postos de saúde e clínicas e como eu havia dito, eles são da região, mas não recebem o nome de "Brasilândia" que agora virou um nome pop (espero que não tenha nada a ver com o filme da Negra Li! Mas, tenho sérios motivos para achar que sim. Eu moro aqui, não sou retardada).

Portanto, eu digo desesperadamente como alguém que vê o que está acontecendo "dentro da sua própria casa" e não pode fazer nada.



Celeiro de votos é c*!
Se eles forem eleitos, vou perseguir o "Hospital da Brasilândia" de uma forma insuportável! Só para aliviar minha alminha vingativa...

3 de set de 2008

Saga Madonna




As coisas mais legais que eu vi hoje:



* Amiga louca que passou a madrugada inteira acordada tentando acessar a p* do Tickets for Fun e no final não deu certo.



* Amiga que quase me matou do coração ao dizer que conseguiria comprar o ingresso, mas quando viu, sua página na internet estava tão atravancada quanto as outras.



* Amigo com ar de blasé na véspera do show que não tentou entrar no site, mas recebeu uma mensagem no orkut convidando-o a comprar o ingresso, pois sua amiguinha tinha sobrando.



* Amiga desesperada que recebe um telefonema no meio da tarde de uma louca que conseguiu comprar doze ingressos! Ela estava oferecendo um...



* Ainda sobre a dúzia de ingressos... A doida conseguiu acessar uma vez a página na net e depois conseguiu again com outro login!



* Surto repentino de velhinhas que gostam de Madonna e que furam a fila. Todas foram vaiadas... (Véias safadas!)



* Amiga que ainda acha que Deus vai mandar um ingresso para ela.



* Eu, na redação, com várias janelas abertas, muito trabalho, um Ticket for Fun aberto e travado, sem ingresso.

2 de set de 2008

Solta o frango

Menina, que babado!!!


Mas... O que eu tenho a ver com isso mesmo?

Em um país em que as eleições são capa da Time e da Rolling Stone... O que mais poderia ser esperado? Além disso, não sei dizer ao certo se esse balacobaco todo é ruim... Pelo menos, essas revistas são lidas. Não é como aqui nos Brazir que nóis tem qui lê essas joça nas páginas enfadonhas de um jornal chato, ou nas propagandas bizarras da TV. Propagandas, não. Quase uma comédia diária.


Voltando para a fofa buchuda...






Que que tem a ver os cucascarça?




Sério mesmo que existem partidos conservadores? E que isso é uma bomba para esse tipo de discurso?

McCain, meu bem... Solta o frango e vem com a gente!

1 de set de 2008

Segura e vai!

Meu fim de semana com pontos altos e baixos terminou! Literalmente, pois sábado lá estava eu no Hopi Hari com o mano que estava em sua primeira vez no "País mais divertido do mundo" (o que não deixa de ser verdade!). Sou quase hóspede agregado no Hopi Hari.



Estava feliz e contente na fila do Ekatomb (não me perguntem o que é isso!), quando um bando de meninas de 14 anos passou na minha frente... Pode imaginar a cara que eu fiz? No entanto, não precisei me estressar... Um grupo de 14 anos atrás de mim resolveu que aquelas meninas mereciam ficar traumatizadas para o resto de suas inúteis vidas.
O mano ficou com dó, mas eu estava adorando! E duvido que alguma delas fure a fila novamente! Até repensei minha vida... E minha incrível cara de pau ao furar a fila do bandejão... Acho que a falta de educação é uma coisa que se prolifera. Preciso tomar cuidado.


Hoje, minha segunda está com cara de quinta, mas para alguns amigos sei que não... Então, agarra no morenão que tá do teu lado e guenta a montanha-russa até o final! Depois compensa...