22 de dez de 2008

Demasiado Excessiva

Li uma coisa maravilhosa enquanto vinha para o trabalho.

Estou lendo um livro que pretende desmistificar maio de 68 para os franceses. Para quem não tem a menor idéia do que estou falando (não se sinta diminuído... Eu sei quase nada!), em maio de 1968 tiveram uma série de manifestações ao redor do mundo, o que o marcou como um ano da juventude revolucionária de esquerda.
Após 1968, vimos ascender no mundo, inúmeros governos de esquerda, inclusive, um fenômeno que aconteceu na América Latina muito recentemente. De qualquer forma, ele dá vários motivos que mostram que após 68, a França caiu no marasmo, e essa esquerda que ainda se dá o direito de se autoproclamar "revolucionária", só chafurda na hipocrisia e moralismo-marxista tal qual o conservadorismo preconceituoso da direita...
Blablablá...

A frase que eu li e que fiquei deeeeeliciada dizia o seguinte sobre a esquerda:

"uma ingenuidade demasiado excessiva para permanecer honesta" - (Maio de 68 explicado a Nicolas Sarkozy - pg.166)

Essa frase me deixou enlouquecida!! Vou repeti-la para o resto da vida! Citar no almoço de família, fazer redação da Fuvest, ensinar para os meus filhos, gritar no ouvido da atendente da Telefônica! Vou gastar sem fim!

Lógico, que pensei em coisas muito mais ridículas e cotidianas quando li (e não no paralelo entre a política brasileira e a francesa!). Pensei em algumas pessoas que conheço, que de tão fofas e meigas e perfeitas e educadas e corretas e do bem... Me cansam. (Booooooooring =p)
Agora, passo a acreditar ainda menos nelas!
Para além do bem e do mal, please!

21 de dez de 2008

Um babaca

Sobre um cara que não sabe quem eu sou:


Eu trabalho em uma revista feminina. Estou prestes a completar 10 meses lá. Em uma das matérias da revista, conheci um cara, que tipo "cruzou meu caminho" literalmente! Tipo: apareceu em uma foto que fazíamos na Paulista e tive que pedir a ele autorização de uso da imagem para usar a foto.



O problema está no que eu ouvi dele. E acho que nunca me senti tão insultada na vida. E por mais que eu me conheça, depois de uma dia difícil, não é fácil segurar um choro de indignação com tanto preconceito em uma só pessoa. Ele veio com um discurso antialienação na mídia, que ele REALMENTE acreditava ser único. Pois, eu tenho uma novidade: esse discurso é tão batido quanto a maletinha dele com um adesivo "somos a favor da greve", e o jetinho de menino da mamãe da revolucionário de sala de aula.


Ele me disse que eu deveria falar sobre a Guerra no Haiti, por exemplo... E que ele não pode associar a imagem dele ao jornalismo da empresa em que eu trabalho. Que é alienante.
Então, eu tenho algumas lições de vida para o "não-alienado":


1) Trabalho em uma revista feminina que é reflexo de um movimento que se iniciou no início do século passado, com mulheres que brigaram pelo direito de ter prazer, de gastar o próprio dinheiro com elas, e não com os filhos, que se dá o direito de falar inutilidades, pois é muito mais estudada que ele... Afinal, você precisa estudar o dobro para ganhar 60% do salário dele.


2) Eu posso falar da Guerra no Haiti a hora que eu quiser e muito mais que ele. Pois, eu de fato sei o que está acontecendo e não fico arrotando conhecimento.
3) Ao invés de falar bobagem, compro lutas diárias por uma das causas que é possível lutar. Não fico de braços cruzados reclamando da mídia. Faço a minha parte diariamente, com paixão, responsabilidade e competência.

4) Eu sei o que é problema social, pois ele está na frente da minha janela quando acordo. Ou quando veio para casa tarde da noite, depois do trabalho com medo de ser assaltada por alguém do mesmo lugar que eu vim. Não fui vítima do sistema e por isso corro o risco de ser agredida por um semelhante.

6) Não gosto de discursos sociais proclamados por um playboy que nada sabe o que é isso e que realmente acredita que não há escolha para o pobre. Volta para sua casa e vai cuidar da sua família... Ela deve precisar mais de você!

Por último, para você que não me conhece. Vai ler alguma coisa e estudar um pouco mais... De má consciência e pensamento de massa, eu já estou farta.

19 de dez de 2008

help me lesley!

lesley gore é o que pode ser chamado de protofeminista. um pouco antes de estourar o movimento feminista ela já cantava a liberação feminina.
alguns anos depois ela seria uma das primeiras artistas a se assumir lésbica (sim, antes da ellen!). nesse vídeo, no início da carreira, ela canta "You don't own me" muito charmosamente.

video

estou indo viajar com a família do meu namorado, me desejem sorte.
na verdade, me desejem lexotan.
tirei a priminha dele no amigo secreto e tive que comprar uma "Barbie chapinha" de presente para a menina. essa barbie é tão antifeminista (e cara!) que eu não consigo nem olhar pra ela, mas entre ajudar o movimento e me ajudar nesses dias difíceis em território inimigo tive que escolher ME ajudar e agradar a família do chuchu. não tá fácil, sério. estou levando "o vermelho e o negro", que eu não consigo parar de ler, pra ter com quem conversar.
(dois frontal pra cada vez que a mãe dele der a entender que a mulher da vida dele é ela, e um diazepanzinho para cada referência de ex. tudo com caipirinha, por favor. )

18 de dez de 2008

o riso e o esquecimento

"Lembrança ridícula e tocante: o primeiro salão, onde, aos dezoito anos, aparecemos só e sem apoio! O olhar de uma mulher bastava para intimidar-me. Quanto mais desejava agradar, mais me tornava canhestro. Tinha a respeito de tudo as idéias mais falsas; ou me entregava sem motivos, ou via num homem um inimigo, só porque me olhava com ar grave. Mas então, no meio dos terríveis males de minha timidez, como um belo dia era belo!"
Kant


detesto Kant, mas tem tanta coisa que eu detesto e mesmo assim engulo. engolir é um verbo magnífico para expressar certas coisas, me faz pensar em remédio, que não se come, se engole. esse trecho me lembra alguém cujo passado me incomoda. mas de quê adianta lembrar o passado de alguém quando eu mesma ignoro o meu?

muita divagação, essas coisas de morrer deixam a gente assim. peguei gripe e achei que ia morrer, menina mimada rs rs.

(começo a me recuperar de uma gripe matadora, e talvez de algumas neuroses)

15 de dez de 2008

Ouch!

Acordei hoje às 4h30.

Na verdade, eu pulei da cama sob efeito de uma única frase: "Eu não vou me formar".


Sei lá, o que deu em mim, mas lembro da sensação que tive durante o sono. Que eu era um completo fracasso acadêmico! Não sei de onde saiu essa certeza, e nem acho que era uma certeza. Era mais uma forma de intensificar uma frustração.

----------------------


Esse fim de semana, consegui ler um livro inteiro (há muito tempo eu não conseguia ler coisa alguma) e ainda deu tempo de comprar presentes de natal e ler revistas fúteis. Na revista fútil que eu adoro, tinha um texto sobre inevitabilidade. Deu para entender?

Em resumo, o texto falava para eu acordar e parar de ser tão controladora. Uma psiquiatra conhecida, de forma doce e meiga deu o coice final: muita gente pensa que esse excesso de controle é característica de uma pessoa dominadora, líder e forte. Mas, que na maioria dos casos de pessoas assim, esse controle na verdade é uma forma de esconder a excessiva falta de confiança que ela tem.


Coice com força, fia! Pensa o quê? Pessoas controladoras temem o inesperado e ao invés de se tornarem cagonas (espécie abominável!), viram neuróticas pelos fatos, e nada pode escapar ao controle.
Isso te lembra, alguém? Lógico que lembra! Se não você mesma, amiga cosmonauta, sua mãe, sua avó, sua professora de estática, sua terapeuta, sua chefe...
Não sei como, mas o pulo às 4h30 e o textinho da psicóloga se ligam de alguma forma... E não é legal...

8 de dez de 2008

muito brilho


o brilho começa cedo, vai amigo, eu te entendo!

video

(essa mãe é fia da pouta)

4 de dez de 2008

rain on your parade

Pior que gente chata é gente grossa, pior que isso mesmo é gente folgada. Hoje o dia está péssimo, com direito a todo o tipo de chateação. E mais: gente que consegue ser chata, grossa e folgada – tudo ao mesmo tempo! Honestamente eu não consigo agüentar, mamã não me criou pra isso.
Minha decisão foi lidar com isso como se eu tivesse 13 anos. Essa música é pra você.
I'm gonna rain on your parade, bitch.

3 de dez de 2008

ser mulher - parte 2

"Tudo o que não aconteceu com você – eu digo isso de mim mesma como uma parte daquilo que sobrevivi – tudo que não aconteceu com você é uma pequena folga na sua coleira. Você não foi estuprada quando tinha três anos, ou quando tinha 10. Ou não foi espancada ou prostituída, de qualquer forma que você tenha conseguido escapar disso, essa é a medida da sua liberdade. E a medida da sua força. E aquilo que você deve a outras mulheres. Não estou pedindo para que vocês sejam mártires, não estou pedindo para desistirem de suas vidas. Estou pedindo para que vivam as suas vidas, com honra e dignidade. Estou pedindo para que lutem. Estou pedindo para que façam coisas para as mulheres que elas mesma fazem o tempo todo na luta política pelos homens. Certo? Nós mulheres colocamos nossos corpos na linha de frente nas lutas políticas nas quais os dois sexos estão envolvidos. Eu não estou pedindo para que vocês sejam pegas, estou pedindo que corram por suas vidas. Se precisarem atravessar uma parede feita de tijolos, atravessem. Se você tiver feridas nos braços é melhor do que dar a "ele" as feridas porque você ficou parada. Nenhuma de nós tem o direito de ficar parada" (traduçao livre minha)

Andrea Dworkin - líder feminista no texto Terror, Torture and Resistance (Terror, Tortura e Resistência), sobre a necessidade de resistir quando se trata de violência contra a mulher. Atualmente, uma em cada três mulheres é estuprada. E isso se tornou normal. Ser feminista não é odiar homens, é dar às mulheres o direito de serem seres humanos.


video

hollywoodianos apoiam o feminismo.

2 de dez de 2008

coisas de criança


Daí que eu trabalho com livros, é isso aí, eu reviso, diagramo, faço capa, até ler eu leio! (verdade)
Daí também que a minha chefe é um gênio, um gênio muitas vezes desacreditado, pois ela tem aquela característica dos gênios: quando eles tem uma idéia e explicam pra você parece ser tão simples, uma coisa na qual qualquer mortal poderia ter pensado.
Ela decidiu que a gente ia fazer um livro infantil, mais especificamente da sala da filha dela. A idéia era simples: um livro de crianças feito por crianças, com os desenhos e frases da meninada. Eu odeio criança, mas adorei o projeto.
Foram meses, já que a gente não sabia fazer isso, tendo as idéias mais loucas.
Tiramos nossas blusas e cachecóis para escanear e fazer abres de capítulo, pensamos em cores, tratamos desenhos de crianças (argh) no photoshop. Trabalhoso, a little too much.
Mas o resultado foi um livro infantil como não existe em lugar nenhum.
Agora ela divulga ele nos jornais e nas livrarias, chega com aquele jeito engraçadinho, simples (por que não dizer... desacreditado?) e deixa os caras babando. Babando fuerte. O projeto é incrível e não existe em lugar nenhum mesmo e eu só consigo lembrar da voz do outro sócio "você tá é querendo publicar o livro da sua filha". ahan.
Estou exausta (o livro ainda nos rendeu uma viagem de 3h até a gráfica em Santo André na sexta, para que chegasse a tempo do lançamento).
Ele vendeu mais em lançamento do que todos os nossos outros, e eu olho pra ele toda hora em cima da mesa, reconhecendo cada linha, cada vírgula, cada roupa que a gente escaneou. É um livro com desenhos feios de criança, frases curtas de criança e pesquisa sobre um inseto que só agradaria... a uma criança.
Brilhante.

26 de nov de 2008

hilda furacão

o vaticano lançou um calendário 2009 com fotos de padres jovens.
jovens e (digite aqui seu adjetivo masculino preferido), todos com cara de "vou te doutrinar"
que religião maravilhosa, hein? mais fotos de padres jovens e ... aqui


hildinha tava certa...

23 de nov de 2008

Pequenas resoluções

Sábado, depois de rebocada da cama por chantagem de um café-da-manhã perfeito fui na "lojinha da Natura" rs*A loja pronta entrega da vendedora espertinha e simpática que leva todo nosso dinheiro. Cheguei e lá e descobri que trabalhar em revista feminina te faz ficar sem opções de compra...

But: no cantinho, abandonado, perto de "Marley & Eu", lá estava...

A versão de bolso de O Diário de Bridget Jones, the book.


Li em uma única noite desesperada por literatura mulherzinha e na esperança de encontrar contos de fadas modernos...
E vejo que sou de uma futilidade adolescente e de uma vontade absurda de corresponder às minhas expectativas que nem sei exatamente quais são, pois sou cria de uma geração que viu a decadência das nossas heroínas do Girl Power.

Se elas já não existem, fiquemos com as heroínas fictícias e tracemos nós, as nossas diretrizes, levantemos as nossas bandeiras e deixemos de lado o humor ácido e pervertido de certas espécimes do nosso cotidiano.
PS: No momento desejo comer flambados, acompanhados de vinho branco, tipos como Daniel Cleaver...

14 de nov de 2008

mais nerdeza

Festa do Livro da USP

DIA 3

COSAC NAIFY
Elementos do estilo tipográfico - Robert Bringhurst
Era uma vez uma capa - Alan Powers
Malagueta, Perus e Bacanaço - João Antonio
Abraçado ao meu rancor - João Antonio
O vermelho e o negro - Stendhal
O olho e o espírito - Maurice Merleau-Ponty


EDUSP
O dicionário do livro - Maria Isabel Faria e Maria da Graça Pericão


Ainda bem que foi o último dia!Meu cartão de crédito não agüentaria mais um.
A festa do livro foi ótima, é lindo ver um evento que se baseia apenas em livros (sem fogos de artifício ou big x-picanha como a bienal) e mesmo assim lota de gente. Todos ali, pra comprar livros. A editora xiita dentro de mim está revisando e cantando nesse momento!

E só porque é sexta:


video

13 de nov de 2008

to be a nerd


Feira da USP

Dia 1:
Nova Fronteira:
Camus e Sartre – Ronald Aronson
A velhice – Simone de Beauvoir

Gramática da Língua Portuguesa – Bechara
A consciência de Zeno – Italo Svevo

Conrad:

Calvin: Criaturas bizarras de outro planeta! – Bill Waterson
Calvin: Yukon Ho! – Bill Waterson
Calvin: Tem alguma coisa babando embaixo da cama – Bill Waterson
Calvin e Haroldo: e foi assim que tudo começou – Bill Waterson
A greve da Arte – Stewart Home
Aventuras de uma psedovirgem – Iris Bahr
O visitante noturno – B. Traven

Unesp:
História das mulheres no Brasil – Mary del Priore (org.)
História da Leitura – Steven Roger Fischer
O corpo feminino em debate – Maria Izilda S. de Matos e Rachel Soihet

Alcol/Edusp
Safo Novella -
Silvana Ruffier Scarinci

DIA 2
Paz e Terra:
A sociedade em rede – Manuel Castells
História da Sexualidade (1, 2 e 3) – Michel Foulcault

Via Lettera:

Minutos de estupidez: um livro de auto-destruição – Doutor Carneiro


a gente é nerd sim, so what?

11 de nov de 2008

a little more brave

Acabei de voltar do almoço, enquanto me acabo na Shakira (Ciega, sordomuda – pra quem quiser acompanhar) decidi atualizar esse bloguito abandonado. Passei a semana pensando em uma frase do Clube das desquitadas (assiste logo, vai!), nada de muito especial, era uma frase da Brenda: “maybe you are now a little more...braaave?”, ela dizia para a sua amiga medrosa Annie para tentar convencê-la a cantar em público.
Tudo isso exige uma explicação prévia sobre a Brenda, interpretada pela diva Bette Midler: ela é uma das três personagens principais do filme, mulheres de meia-idade que foram trocadas pelos seus maridos por mulheres mais jovens.
O marido de Brenda a troca por Shelly –uma atuação interessante da Sarah Jessica Parker, em sua versão fetal – após ganhar dinheiro com a familia judia-italiana-mafiosa da esposa, Morty decide aproveitar a bonança com a nossa futura Carrie Bradshaw e não com a mãe de seu filho.
A cena mais engraçada do filme é quando Brenda, possuída, entra escondido com as amigas no novo apartamento do marido. É brega, é tosco, completamente nouveau riche, despudorado mesmo! No meio da confusão (ela está tentando encontrar papéis que o incriminem para finalmente conseguir uma doce vingança) ela entra na pièce de résistance: a suíte master! Como uma boa iidiche frau ela se joga na cama dele e começa a chorar dramaticamente pela vida que não tem mais.
A Brenda é corajosa, é ela que pensa em toda a vingança do filme, ela que decide transformar sua vingança pessoal em uma atitude positiva e coletiva (um centro de ajuda à mulher). Ela é tudo isso com o humor da Bette Midler. Mas a grande lição é que ela também sofre, e, mesmo sendo a mais durona, consegue perdoar o Morty quando ele se arrepende. Essa é a mensagem da personagem, não só pra sua amiga cagona, mas pra nós também.
Feliz aniversário Billie, talvez agora estejamos a little more...

video

24 de out de 2008

Praticamente um chuchu

Esqueci de comentar uma nota que vi no EGO essa semana!





Essa é a chamadinha da nota e no corpo do texto ainda tem várias insinuações sobre a extrema magreza da moça...

Epa epa! Posso achar a fofa bem sem-noção, mas calmalápiriguete!

Dúvido que a Vick colocaria no óóórkut dela "Eu sei que sou gostosa!"... E foi um comentário idiota do tipo "ele gosta de vestir minhas calcinhas"... Típico da Posh Spice, agora o que isso tem a ver com a magreza da moça?

E olha que eu como representante das moças católicas com certa "distribuição das carnes" até poderia implicar com isso, mas por favooooor né?!?! Vá ser despeitado (a)!



Com um bofe desses, sendo parte do casal show de London London (as modernetes vibram mais com a cidade do que com o próprio bofão) e ainda por cima ex-spice-girl e com essa pinta para sair na rua:







Quem será que tem que comer arroz e feijão, hein?
Be quiet, bi!

23 de out de 2008

Sobre transparência

Hoje é o dia do meu ápice, ou seja, de acordo com meu horóscopo o meu ciclo muda hoje e quem conhece um pouquinho de astrologia sabe que a roda começa a girar definitivamente depois do meu aniversário, que está até que bem próximo.

De qualquer forma, eu e meu amigo guru falamos hoje sobre exposição naqueles momentos conversas necessárias. Adoro meus amigos.






Qualquer pessoa pode acordar hoje e decidir ser a pessoa mais honesta e transparente possível. Eu desejei (e desejo) isso da forma mais intensa que já vivi antes. Bom, eu falo das minhas varizes em um blog... =) Não sei dizer o quanto de exibicionismo existe nisso... Só sei de uma vontade de se libertar, de encontrar aquilo que me torna tão viva quando tudo me faz tão mecânica.



Não quero falar de forma tão abstrata, então o que eu estou dizendo é que para as fortes de todos os dias, para as que engolem sapos e levantam de forma feminina de suas cadeiras, que endireitam a saia ao levantar, que são firmes quanto às suas decisões... Eu quero mais. Pois isso tudo eu sou e me garanto! Não sou Annie, nem nunca fui! (Assistir ao Clube das Desquitadas é legal se você perde tempo com o blog. O filme será muito citado). Mas, não quero ser perfeita, não quero ser masculina, não quero ser "bem-sucedida"! Não!

Então, se para isso eu precisar dizer que estou um bagaço, eu preciso gritar! Ou que estou gorda, eu vou berrar! Que estou triste, eu vou me derramar em lágrimas. Só quando estiver apaixonada direi bem baixinho... Só a quem interessa!



Eu vou gritar e vou berrar pois só assim vou poder fingir que não escuto as vozes que se levantam para me recriminar. Para rir de mim. Pois eu digo a quem quiser que sou tão forte que isso me oprime e cada pequena humanidade que surge em mim me maravilha.


(Ai, fiz outro post daqueles que vou me envergonhar depois rs*)

e agora de volta com a nossa programação normal...

video

quem nunca tentou?

22 de out de 2008

ser mulher - parte 1

Eu jurei que não faria um post “Eloá” como todo mundo, jurei mesmo. Na verdade, não falemos de feminismo, mas sim da MISOGINIA DOMINANTE e o costume (sim, costume) de violência contra a mulher. Quando eu e a Billie tivemos a idéia de fazer um blog, seria pra poder ter algo de “alma feminina” naquilo que escrevessemos e alma feminina passa beeeem longe de “Sex and the City”.
Logo, esse post terá várias partes, mas com alguns interlúdios das asneiras habituais que a gente fala.
Já existem comunidades no orkut dizendo que Eloá foi tarde, não passava de uma puta que “dava” desde os 12 anos, que o “coitado” do namorado era um rapaz trabalhador que perdeu a cabeça e que ela não era “santa”.

Por que por “santa” entendamos VIRGEM.

O tabu da virgindade feminina ainda não desapareceu e é terrível ver o tipo de declarações feitas em relação às mulheres quando o assunto é sexo. Ainda hoje ser estuprada é sinal de ter “pedido por isso”, pedido através das roupas, dos gestos. Um homem tem medo de ser estuprado se vai para a cadeia, uma mulher tem medo de ser estuprada quando sai de casa (lembrando, caros amigos, 70% dos estupros vêm de dentro de casa: pais, maridos, padrastos, tios, primos...). E com certeza ainda tem gente lendo isso pensando que eu não passo de uma “menina revoltadinha”, mas, como muitas mulheres podem confirmar, TODAS nós carregamos pelo menos uma história de violência ou ameaça de violência nas costas. Inclusive eu.
Ser homem é não sentir medo de andar sozinho, por que mulher que anda sozinha só pode estar a procura de um bom pinto. Estou sendo rude? Meu vocabulário é baixo? Baixo é viver como posse de alguém, como posse da coletividade masculina, como ser de “segunda categoria”. Eloá passou por um jogo de posse, e homens como Lindemberg existem em todos os lugares (posso apontar um ou dois na minha própria família): eles são os donos, donos da força e do apoio moral e religioso, ofendem e agridem mulheres por não conseguirem lidar consigo mesmos. Foram criados por mães e irmãs que defenderam esse ideal e são tão misóginas quanto eles. Parte da culpa pela violência contra a mulher também é nossa: nós ensinamos nossos filhos, maridos e namorados como eles devem nos tratar.
Esse assunto não acabou, apenas o post. Estou nervosa demais e com trabalho demais pra continuar, parabéns pra quem leu até aqui.

21 de out de 2008

Nova amiguinha

Que dia mais feliz! Fiquei em casa, dormi até às 8h! Tomei um café ótimo, ouvi músicas ótimas (sambinha, bossa, toda sorte de MPB), tudo maravilhoso!Enquanto isso, fui adiantando minha vida, enlouquecida pela casa, mas então veio a catástrofe:

Olhei bem para as minhas perninhas e vi uma veia praticamente piscando para mim! Ela não estava ali, nem nunca esteve! Será?

VARIZES??

Oh God! Minha mãe sempre me avisou que o sedentarismo, a comida gordurosa e a predisposição me levariam a ter as danadinhas... Mas, não assim! Não agora!
Desespero total! Nem liguei para a cara de panda... Varizes? Opa! Eu tenho 20 aninhos... Um baby! Então, decidi que é preciso fazer alguma coisa pela vida saudável.

Dieta ou exercício físico? Oh, dúvida cruel!

20 de out de 2008

Fim de semana

Muitas novidades para contar sobre esse fim de semana que foi super abalativo. Muito luxo, muitas luzes e cabelos esvoaçantes...

Tá, mentira... Foi !

Não consegui entrar no show que eu tinha me preparado a semana toda por olho gordo! Lógico que foram vibrações negativas de quem me quer infeliz, blasé e solteira para o resto da vida!
Depois de comer muito e furar a dieta que nunca começou, fui para casa comer um pouquinho mais e vejo meu maninho assistindo a Forrest Gump... Ok, no coments about it.
E meu domingão terminou com De cara do muro do Faustão, Malisa no Pânico e o filme dos Pterodáctilos no SBT. Quem disse que não é possível se divertir no domingo? Recomendo que todos desmarquem tudo no próximo domingo e acompanhem a programação aqui recomendada. Todos terão essa sensação boa de acordar e perceber que já é segunda-feira!


ARRASOU, GATA!

19 de out de 2008

Saudade

Saudade de quando eu acordava às cinco da manhã com rádio-relógio na "Cidade FM". Lembro tanto da Fernanda Abreu cantando "Rio 40 graus". Também tocava "Palpite", direto! Eu ia à casa da minha avó ainda dormindo. Só acordava quando já tinha meu leite preparado e todos os dias assistia a "A Dama e o Vagabundo". Acho que foi daí que surgiu minha antipatia pelos gatinhos... Saudade de ficar acordada até bem tarde pois minha mãe dava aulas à noite e meu pai não era muito competente em me mandar para cama cedo. Na verdade, ele nunca nem tentou! rs* Ficava à noite toda acordada, enquanto ele ficava no canto da janela com as luzes da casa todas apagadas, com um fone de ouvido gigante, ouvindo aquelas músicas antigaças que tocavam em uma rádio que dava de brinde bilhetes de motel. Foi daí que comecei a gostar de Roxette, Bon Jovi, Whitney Houston, Brian Adams etc.


Saudades do cheiro que vinha das lancheiras abertas no intervalo (recreio) no pátio da Escola Inovação. Acho que foi a partir daí que fiquei dependente de comidinhas infantis... Mentira! Eu seria de qualquer forma.

Sei lá... Como eu tinha show do Exaltasamba no sábado lembrei de uma época em que eu não tinha vergonha de gostar dessas coisas, pois as pessoas a minha volta gostavam e não se sentiam inferiores por isso.
Eu sei que não tem nada a ver com Exaltasamba rs* Mas, como essas pessoas são melhores que as outras que eu conheço... Impressionante.

It's not right, but it's okay!

17 de out de 2008

era uma vez num ônibus

daí que hoje eu estava no terminal lapa pra pegar o ônibus, pra ir para a ilustríssima universidade de são paulo. ok, consegui fazer a maior parte: acordei (good girl!), saí de casa e já estava na fila ouvindo "Womanizer" e lendo Adorno (Notas de Literatura I, muito bom). adoro essa música, desculpaê tio dorno, você não gostava nem de djéss, mas...

é a pósmodernidadji!!

pra mim estava perfeito. a tríade surtada: eu, a bitchney e o adorno. meant to be.

Entrei no ônibus, ainda feliz, you're a womanizer-oh-oh womanizer baby. eis que chega um ser do abismo e diz: "nossa seu novo corte de cabelo ficou ótimo!"

OI, TE CONHEÇO?!?!?!?>>>>

(mary v., desconcertando pessoas desde 1988)

A questão é que tipos, eu não conhecia mesmo! E ele assumiu "é que eu sempre te vejo por aí".
Fiquei desconcertada, voltei pro Adorno e pensei que esse mundo tá perdido, primeiro as pessoas começam a ouvir djéss, depois começam a abordar estranhos na rua... vou morar na Sibéria com um disco do Wagner (kidding! vai ser da bitchney, vocês sabem!)


Mas, a questão é: OS HOMENS NÃO MUDAM NUNCA??? Hello!
No fundo tá óbvio que isso nunca vai funcionar.

Fica uma nova máxima: TODAS AS CANTADAS DE ÔNIBUS SÃO RIDÍCULAS! Arrêtez!!

seus malas...

16 de out de 2008

she is soooo back!

madona e guy ritchie vão se separar blá blá blá, todo mundo já sabia. essa semana foi da bitchney!

video

voltou: não tem quem diga é doida, tá linda, gostosissima, amei as perucas. vou cantar essa música até os ouvidos dos estagiários sangrarem.

15 de out de 2008

bom-humor

Os anos passam, a única coisa que aumenta é a minha necessaire, ah, minha bunda também. Acordar, tomar banho, são muitas decisões difíceis pra uma pessoa com banzo. Banzo, sabe? Essa coisa de calor e semana do saco cheio dá banzo, saco cheio é a mãe, fala sério, como se a faculdade realmente exigisse algo da pessoa. Menstruação, procuração, revisão, amamentação, ligação, alçapão, edição, putrefação. Aumentativos sem fim pra uma vida tão igual às outras. Andar na rua é tão simples, tanta cantada ruim, tanta gente sem propósito nenhum. Trabalhar pra viver, viver pra...?, ok, seria pretensão demais saber o fim da frase.Vi que agora a palavra de ordem é marketing passional (não, pessoal é o da firrma), investir na qualidade de cantadas, o approach, vender o peixe a qualquer custo, mesmo que seja pro quitandeiro. As mulheres estão realmente fazendo isso só agora? Ahãn!!

Chega, vou almoçar. No meio da crise financeira as pessoas almoçam, enfim, o único comentário que eu tenho sobre isso é que o preço do feijão tá um absurdo. Mas esse Sol é bom mesmo, acho que sou uma planta, vê se não atrapalha minha fotossíntese.

(estou de muito bom humor, acreditem!)

para ler ouvindo: Troublemaker - Weezer.

10 de out de 2008

Crise do Dólar

Aqui nós explicamos tudo sobre a crise financeira que tirou um pouco do foco das eleições norte-americanas entre John McCain e Obama.

O que provocou a crise?

A crise foi causada pelo desvirtuosismo que a sociedade americana tem passado. Tudo começou com Madonna e sua cruz flamejante e Michael confraternizando com mortos, quando obviamente, eles não poderiam levantar de seus túmulos. Foi um erro do produtor do videoclipe, mas que é totalmente perdoável se este não perdeu qualquer parente próximo ao longo de sua vida.


Esta junção entre a vagabundagem e a ignorância foi passada adiante e tomou figura na amizade bombástica entre a profana de guarda-chuva em punho e a PhD em coloração: Brity e Pérris. Em uma tentativa desesperada de recuperação dos valores de antigamente, a banda Jonas Brothers jurou virgindade até o casamento, mas já não havia mais tempo (Brity usou o "anel da pureza" também!). A crise já estava anunciada.




O que é pregão?

É um exemplar grande de um pedaço de metal utilizado para prender uma coisa na outra. Prende porta, prende portão, prende quadro, prende várias coisas.
O que é Circuit Breaker?

É o rompimento do circuito. A palavra é utilizada em inglês, pois assim preferiram, mas também poderia ser em francês, japonês, alemão, italiano e português. Até o presente fechamento desta matéria-post, os espanhóis não se pronunciaram.

Qualquer outra pergunta sobre a crise do dólar, envie um e-mail para kidfaroleiro@gmail.com
Uma Beleza de Garota e você na cobertura da crise do dólar.

8 de out de 2008

Pequeno Panda

Ainda bem que ganhei um corretivo decente em um último evento de beleza que não entendi coisa alguma (para variar). Afinal, foi justo no momento em que ressurgiu o Pequeno Panda.


O Pequeno Panda é uma das faces do meu eu que estava perdida desde junho. Assim que entrei de férias, na primeira semana ele decidiu desaparecer. Mas, agora ele volta com tudo, doidinho para dar pinta nas madrugadas, dar pinta no bus lotadaço de manhã e dar pinta durante as aulas sem fim. Pequeno Panda chega a "lacrimejar" de emoção em algumas aulas tãããão tranqüilas, em frente a tela do computador no trabalho, quando não mete a cabeça no vidro do ônibus pois teve uma "pescadinha" rápida. De qualquer forma, digam "alô" para o seu novo amiguinho e não tente lutar contra ele, pois pode ser desastroso!





Que exótica!

7 de out de 2008

sinais de envelhecimento



Eu no msn com uma amiga numa sexta de fúria


V: quem é q está precisando apanhar?? eu ajudo.

Mary: eu tô, to ouvindo uma banda muito emo! pode bater.

V: rsrs

Mary: bloc party. conhece?

V: não

Mary: então, você é uma pessoa superior

V: kkk é emo? bom, minha filha escuta algumas bandas q não sei os nomes

Mary: não, é meio indie. mas pra mim eles são tao parecidos, iguais.

V: rs tb acho. mas é assim mesmo ... a idade

Mary: hahaha

V: a gente vai perdendo essa capacidade de distinguir as tendencias com o tempo, depois dos 20

Mary: sim!!!que nem as marcas de carros. tipos, ou é gol, ou é o resto

V: exato. no meu caso ... ou é o gol antes de 96, ou o resto

despois que arredondaram o gol nem ele eu reconheço mais

Mary: hahaha virou o palio. eu sempre confundo


yep... no auge dos meus 20 anos, uma vovó


5 de out de 2008

As Ilusões Perdidas

Nossos horários não coincidiram, Mary, mas com certeza a trilha sonora da semana foi semelhante. Acontece que tive um momento de iluminação doloroso e difícil. Como disse no blog de música (opa... Sinergia!), peguei para mim o CD da Kelly Key no trabalho só para me jogar no ridículo e dar uma festinha brega! Ouvi o CD no meio da semana e há uma versão de Sometimes da Britney Spears... Me deu muita vontade de ouvir pop, já que marcou toda minha pré-adolescência (todos os dias pela manhã, quando estava na quinta série, eu via a MTV e o Disk MTV, na época com a Sabrina Parlatore, tinha pastas de pôsteres dos Backstreet Boys e similares).

Então desenterrei todos os CDs que tinha e qual não foi a minha surpresa ao prestar uma atenção um pouco maior nas letras e perceber que são todas idênticas ao CD novo da Kelly Key...

Então, entrei em um grande dilema... Gosto de Kelly Key ou deixei de gostar da Brit?

3 de out de 2008

pop! goes my heart

Por onde começar com esse vídeo?
Pelo Hugh Grant com mullets, pelo Hugh Grant rebolando, pelo Hugh Grant dando pulinhos, pelo Hugh Grant fingindo ter um ataque do coração? Pelo Hugh (delícia) Grant??
Miacabo com esse vídeo (o filme é meio sem graça, mas pra quem tá num clima menininha, recomendo). Tanto que baixei a música e levanto o braço já na hora do "pop!" que nem eles fazem. Vergonha, eu sei.


video


1 de out de 2008

um novo mês

Bom, aqui estou eu no meu primeiro dia de : "ok, preciso sair desse marasmo". Decidi que a partir de agora vou usar pessoas como guindaste pra me levantar, to precisando ouvir umas histórias, voltar a presenciar bizarrices, enfim, viver em sociedade.
Preparem-se transeuntes, eu estou à solta!!!!
Boa parte da minha ida (e estadia longuíssima) a Loserville é o fato de eu estar cada dia mais reclusa...ha meses! Não adianta mais ficar entricheirada, Ms. Batkitchenette. É o momento que quebrar a corrente e sair da caverna (ai Platão, me deixa!)
Só dá pra pensar em desastre, né? Eu, no mundo, falando com pessoas. Mas pro primeiro dia até que fui bem, meu namorado querido ainda me mandou umas flores lindas pro trabalho (micão, mas eu adooro!), ele nem sabia, mas deu uma puta força.

enfim, pra sair do marasmo, a mídia internacional sempre me oferece uma forcinha. do Terra, o site mais barraco de todos:

"Um jovem americano da Flórida disse ter sido roubado por quatro loiras que faziam topless.
A informação foi divulgada nesta quarta pelo diário online Ananova.
Olmer Morales, 18 anos, contou à polícia que o ataque aconteceu quando ele ia trabalhar de bicicleta, em Stuart.
As mulheres, que vestiam apenas macacões, sem blusa ou sutiã, teriam segurado o jovem e levado US$ 100.

O caso não foi adiante porque as autoridades afirmaram não ter encontrado ninguém que correspondesse à descrição da vitima"


alguém gastou toda a mesada em marijuana e errou a mão na hora de contar a história pra mamãe, hein, malandrããão??



30 de set de 2008

Horóscopo de outubro

Tenho trabalhado horrores. A faculdade decidiu que vai me ferrar. O mundo quer que eu entre no especial. Meus amigos não vão ao Skol Beats comigo. Dormindo ao lado de uma almofada-ursinho encardida. Vi a foto de um ex, sarado, gostosão, tudo de bom, sorridente, milionário, saudável, bebe pouco, não fuma (e acompanhadíssimo) e o último xaveco que recebi foi do japonês dono de uma mercearia...


Horóscopo de outubro:

Amiga escorpiana, mantenha as vibrações de setembro, pois encontrará respostas. A partir do dia 23 atingirá o ápice de satisfação pessoal. Substituirá o plano do pensamento e, de forma hedônica, atingirá prazeres carnais. Cuidado com os excessos.

Tradução:

Se jóóóóóóóóóóóóga fia!! Mas, se beber... Não dirija.

PS: Não recomendamos entrar no mesmo carro que Pérris, Britiny e Lindisi. Por favor, não repita essa experiência sem a presença de um adulto. Só se você, assim como eu, estiver no "ápice de satisfação pessoal" de sua vida.


29 de set de 2008

entre a afetividade e a efetividade

o afetivo não é nada efetivo, quanto a isso não restam dúvidas.
na verdade, eu tenho a crença de que a nossa geração se viciou no afetivo por que a sociedade contemporânea nos exige demais o "efetivo": trabalho, dinheiro, hype etc. toda uma moral que foge ao funcionamento humano normal, que seria algo bem mais simples, como arranjar comida, comer, cagar, fazer sexo e um presenciar alguma beleza. somos apenas animais com polegares opositores.
na contrapartida das realizações colocamos o "afetivo" na esteira e ficamos suando pra que ele seja também "efetivo": melhor, mais rápido, mais gratificante, vamos dando uploads sem fim sempre achando que a próxima troca vai ser a melhor.
estou pensando, talvez ainda por muito tempo ... até aonde apostamos em afetividades e efetividades que são apenas auto-tapeação?

INTERLÚDIO - momento de justiça (histeria?)

do G1
eu sempre fui a favor do girl power, mulher que trai mulher tem que pagar! piranha

Esqueci...

Fui para o interior de SP no fim de semana. Aquela coisa linda, muita paz, muito verde, pude ler um livro até a metade, só que os problemas também são os mesmos... Cidade vazia à noite e cadê que eu encontro uma loja para comprar um celular?



Aaaaaaaaaaaaaaah, esqueci de dizer que perdi/roubaram meu celular...


Estava eu, voltando da baladinha sábado passado, e claro, com muitooooooo sono, "apaguei" no ônibus. Quando acordei, meu celular já não estava comigo. Liguei milhões de vezes, meus pais foram falar com o motorista, fui no outro dia ao Terminal Rodoviário, e necas...

Só tenho uma coisa a dizer:




Que quem ficou com ele, cuide com carinho. Pois pode ser a última coisa no mundo
que vai amar. Nunca se sabe quando pode ser atropelado, bater a cabeça na guia,
e ficar com ela presa no bueiro em um dia de enchente, sentindo a água invadir os
pulmões...


Aaaaaaaaaaaai...

Voltando para o interior... Meu vizinho teve um AVC. O cara é um gauchão que bota a costela para assar ao vento, anda a cavalo, e está o tempo inteiro bem... A gente soube pelo Pedro que trabalha lá.

É sempre ruim ouvir essas coisas. E todas as preocupações sumiram de repente. Mas, o Pedro soube amenizar tudo...

Minha mãe: Mas, Pedro, teve seqüelas?
Pedro: Ah, dona... Ele ficou com o braço e perna esquerda meio esquecidos...

Sempre esqueço muitas coisas, mas logo eu me lembro. Em breve, eles vão se lembrar também.

28 de set de 2008

far far

"far far, there's this little girl
she was praying for something to happen to her

everyday she writes words and more words
just to speak out the thoughts that keep floating inside
and she's strong when the dreams come cos' they
take her, cover her, they are all over
the reality looks far now..."

meu deus, a yaël naïm é ótima! que mulher!

Yaël, me liga



26 de set de 2008

Desfile

Robert Mapplethorpe
Hoje, enquanto caminhava pela avenida da raia olímpica na Cidade Universitária tive um pensamento muito bizarro. Dos que saem de balõezinhos para ilustrar uma personagem imaginativa!
Fiquei pensando que existem corpos que vestem muito bem corpos alheios... E é verdade! Posso falar que na minha vida, existiram algumas pessoas que me vestiram como uma luva...
"Ombros que ficam lindos sobre o meu bolero", "braços que se ajustam perfeitamente às minhas mangas", "mãos moldadas para enlaçar meu cinto"...
De tão bizarro, quase me matei de rir sozinha. Mas, aí já estava acabando a avenida e eu não estava mais tãããããão feliz assim...

tapa na pantera - o livro

meeooo! eu SUPER vou nisso! não adianta, essa coisa de tapa na pantera eu aprendi a amar depois de tanto falar mal dos "youtubistas" e Primavera dos livros já é cliente né. Pode contar, sábado, amanhã, Mary Valadão estará no centro cultural SP de botinhas e camisa xadrez. Essa vida de editora xiita me mata, minha vida é fazer livro, passear em livraria, falar de livro, ler livro. Ainda se fosse um negócio mais hypado, tipo publicidade ou "escritora de contos urbano-eróticos", mas livro é meio religião mesmo. Te zoam, mas você não desiste.


Bem, é seriedade demais pra uma pessoa que tirou a sexta pra trabalhar com um chapéu de tio sam na cabeça... (ahãn, nesse exato momento)





ALLAH!



25 de set de 2008

Diga cheese!



- Me vê, um cheeseburguer de bacon, por favor...
- O mesmo para mim.
8 min 43 seg depois.
- Nhac nhac nhac... Estou bem cansada de ficar fazendo planos...
- Nhoc nhoc nhoc... Uhummm... Nhoc nhoc nhoc..
- Nhac nhac nhac... Pensa bem, eu só tenho vinte anos! Nhac nhac... Sluuuurb... Se eu der duro agora, não quer dizer que quando eu tiver 30 ou 40 anos as coisas vão se tornar mais fáceis no trabalho...
- Nhoc nhoc nhoc... Não vão! Sluuuuurb!
- Nhac, devo concentrar meus esforços em outras, nhac, coisas...
- Nhoc nhoc nhoc??????
- Nhac, Como, nhac, deixar minha, nhac bunda mais dura...
Sluuuuuuurb!
(Pausa dramática)
Volta para o bacon...
- Vamos comer Sundae de Ovomaltine?

24 de set de 2008

enquanto isso, na tpm...

bolo mesclado, casa comigo. vamos passear pelos campos, eu, você, a calda de chocolate e mais ninguém. vem me fazer feliz, bolo mesclado, que esse dia tá uma merda. te quiero bolito de dôs tchocolats. você sempre sabe me agradar, me provocar. não vê como é indecente esse brigadeiro escorrendo pelo canto? não posso mais esperar, meu contentamento descontente. je t'adore mon chocolate gâteau...

homem nenhum vale isso

23 de set de 2008

Fantástico inovando




NÃO TEM QUEM DIGA!!


Gente, o Fantástico ontem falou de meninos com "cuecas de fora", por causa de uma idiotice nos EUA que virou notícia no mundo, pois era nos EUA. MAS...


O papo me lembrou um diálogo que eu tive quando estava na sexta série. Era uma daquelas festas juninas de escola, e lógico que eu estava lá fazendo a piriguete (toda menina na sexta série é piriguete!), e um amiguinho meu subiu as escadas com as calças praticamente na bunda.


Disse a ele:
- Sobe as calças, menino!
E ele me respondeu:
- Tudo o que é bonito é para se mostrar!
(silêncio constrangedor pela frase brega)

Mas, aíííííííííí me toquei! Isso foi em 2000! E o Fantástico estava ontem perguntando para a Glorinha Kalil se era uma tendência!
Claro, que ela muito educada, inteligente e poderosa respondeu sorridente e falando que era uma rebeldia, e blablablá...
Genta... Pagar cuecão é tão velho quanto pagar peitinho!


Faz favor, Nestor!

youtchubi

pra animar a terça, indico o Keta-keta, site israelense de uma produtora de vídeo. Os caras são loucos, mas muuuuito engraçados. Na verdade, a maioria dos comerciais deles foi banido da tv por ser sem-noção demais (nisso incluímos nojento, sexista bla bla bla). Eu, como tenho tanta noção quanto um caminhoneiro bêbado, recomendo todos.

video

22 de set de 2008

Quando tudo terminar


Se eu pudesse dançaria noites inteiras e viveria por madrugadas sem fim.
Sendo eu, sendo mulher, sendo criança, sendo corpo, sendo amante, sendo pássaro que acaba de sair do ninho.
Sou feliz de transformar minha parte mais triste em riso de beleza, meus sentimentos em música e meu coração batendo junto com meus pés.
Quando nasce um outro dia, quero só continuar dançando, mas não há mais som; não há mais a meia-luz que as envolve e que é manto de segurança.
Quero ser livre, quero voar outros já que não machuco a ninguém.
A maior vilania da humanidade é ser capaz de doer fundo nos outros. Dores que só doem em quem não faz doer .
Não quero ser uma dor, quero ser um compasso, um acorde.
Acorde! Acorde em uma madrugada de dança, luz e embriaguez e seja você mesmo, transparente de riso cristalino e faça as pessoas felizes.
Enlouquecidamente felizes.

18 de set de 2008

bis

depois neguinho vai falar que eu to pegando no pé dos alemães, que eu não tenho a sensibilidade de compreender outras culturas, que eu não passo de uma ignorante num computador... mas olha isso (do UOL) :

O cara ALUGAVA a mulher. Percebe? Pior: uma caixa de cerveja tava bom, uma bimbada, uma caixa de cerveja. Eu acho mesmo, bem-estar social acaba com a pessoa, quem não tem que pegar ônibus lotado tomando cuidado pra não roubarem seu celular, ou então sair de casa já sabendo que o Estado vai te ferrar em algum ponto do dia (everytime) simplesmente perde a noção.

então, nessas horas a gente até para de reclamar do brazirsão: aqui é mulher COM cerveja.

perdi a roupa na buatchy


enquanto isso, no bem-estar social...


Oi! Hey alemães!?! Como assim? E os outros 39%? Eu sei, aí é frio, as minas são mocréias, ninguém se depila, mas... alguém conhece algum homem que não quer fazer mais sexo??

só na Alemanha mesmo...


(caso conheça mande para nós o seu caso: kidfaroleiro@gmail.com, o vencedor ganha um tabuleiro de xadrez)