15 de dez de 2008

Ouch!

Acordei hoje às 4h30.

Na verdade, eu pulei da cama sob efeito de uma única frase: "Eu não vou me formar".


Sei lá, o que deu em mim, mas lembro da sensação que tive durante o sono. Que eu era um completo fracasso acadêmico! Não sei de onde saiu essa certeza, e nem acho que era uma certeza. Era mais uma forma de intensificar uma frustração.

----------------------


Esse fim de semana, consegui ler um livro inteiro (há muito tempo eu não conseguia ler coisa alguma) e ainda deu tempo de comprar presentes de natal e ler revistas fúteis. Na revista fútil que eu adoro, tinha um texto sobre inevitabilidade. Deu para entender?

Em resumo, o texto falava para eu acordar e parar de ser tão controladora. Uma psiquiatra conhecida, de forma doce e meiga deu o coice final: muita gente pensa que esse excesso de controle é característica de uma pessoa dominadora, líder e forte. Mas, que na maioria dos casos de pessoas assim, esse controle na verdade é uma forma de esconder a excessiva falta de confiança que ela tem.


Coice com força, fia! Pensa o quê? Pessoas controladoras temem o inesperado e ao invés de se tornarem cagonas (espécie abominável!), viram neuróticas pelos fatos, e nada pode escapar ao controle.
Isso te lembra, alguém? Lógico que lembra! Se não você mesma, amiga cosmonauta, sua mãe, sua avó, sua professora de estática, sua terapeuta, sua chefe...
Não sei como, mas o pulo às 4h30 e o textinho da psicóloga se ligam de alguma forma... E não é legal...

Um comentário:

deLira disse...

ouch msm..

essa doeu..
mas..sempre soube disso da insegurança..soh q nunca tinha querido verbalizar..

ai, ai..obsessivas d tdo o mundo uni-vos!