15 de out de 2008

bom-humor

Os anos passam, a única coisa que aumenta é a minha necessaire, ah, minha bunda também. Acordar, tomar banho, são muitas decisões difíceis pra uma pessoa com banzo. Banzo, sabe? Essa coisa de calor e semana do saco cheio dá banzo, saco cheio é a mãe, fala sério, como se a faculdade realmente exigisse algo da pessoa. Menstruação, procuração, revisão, amamentação, ligação, alçapão, edição, putrefação. Aumentativos sem fim pra uma vida tão igual às outras. Andar na rua é tão simples, tanta cantada ruim, tanta gente sem propósito nenhum. Trabalhar pra viver, viver pra...?, ok, seria pretensão demais saber o fim da frase.Vi que agora a palavra de ordem é marketing passional (não, pessoal é o da firrma), investir na qualidade de cantadas, o approach, vender o peixe a qualquer custo, mesmo que seja pro quitandeiro. As mulheres estão realmente fazendo isso só agora? Ahãn!!

Chega, vou almoçar. No meio da crise financeira as pessoas almoçam, enfim, o único comentário que eu tenho sobre isso é que o preço do feijão tá um absurdo. Mas esse Sol é bom mesmo, acho que sou uma planta, vê se não atrapalha minha fotossíntese.

(estou de muito bom humor, acreditem!)

para ler ouvindo: Troublemaker - Weezer.

Nenhum comentário: