23 de out de 2008

Sobre transparência

Hoje é o dia do meu ápice, ou seja, de acordo com meu horóscopo o meu ciclo muda hoje e quem conhece um pouquinho de astrologia sabe que a roda começa a girar definitivamente depois do meu aniversário, que está até que bem próximo.

De qualquer forma, eu e meu amigo guru falamos hoje sobre exposição naqueles momentos conversas necessárias. Adoro meus amigos.






Qualquer pessoa pode acordar hoje e decidir ser a pessoa mais honesta e transparente possível. Eu desejei (e desejo) isso da forma mais intensa que já vivi antes. Bom, eu falo das minhas varizes em um blog... =) Não sei dizer o quanto de exibicionismo existe nisso... Só sei de uma vontade de se libertar, de encontrar aquilo que me torna tão viva quando tudo me faz tão mecânica.



Não quero falar de forma tão abstrata, então o que eu estou dizendo é que para as fortes de todos os dias, para as que engolem sapos e levantam de forma feminina de suas cadeiras, que endireitam a saia ao levantar, que são firmes quanto às suas decisões... Eu quero mais. Pois isso tudo eu sou e me garanto! Não sou Annie, nem nunca fui! (Assistir ao Clube das Desquitadas é legal se você perde tempo com o blog. O filme será muito citado). Mas, não quero ser perfeita, não quero ser masculina, não quero ser "bem-sucedida"! Não!

Então, se para isso eu precisar dizer que estou um bagaço, eu preciso gritar! Ou que estou gorda, eu vou berrar! Que estou triste, eu vou me derramar em lágrimas. Só quando estiver apaixonada direi bem baixinho... Só a quem interessa!



Eu vou gritar e vou berrar pois só assim vou poder fingir que não escuto as vozes que se levantam para me recriminar. Para rir de mim. Pois eu digo a quem quiser que sou tão forte que isso me oprime e cada pequena humanidade que surge em mim me maravilha.


(Ai, fiz outro post daqueles que vou me envergonhar depois rs*)

Nenhum comentário: