7 de set de 2008

Natal - the dark side

Eu sou uma dessas pessoas que pensa em se matar todos os dias. Calma! É de uma forma meio cômica. Paro na frente do ponto de ônibus e penso: e se eu entrasse na via? Será que morreria rápido? Quanto tomo um remédio penso: e se tomar mais 12? Será que morro rápido? And so on...
Por que eu penso nisso? Olha, o peso da existência é muito pesado. Quem acha que não, que tá tranqüilo, está simplesmente ignorando a realidade e seus sabores. No fundo gosto de pisar na realidade, mesmo sabendo que ela me dá idéias suicidas todos os dias. Eu sei que enquanto não tomar os outros 12 compimidos ainda posso esperar a próxima coisa, o próximo sabor. Mas é bom ter a opção, ok?
A questão é que em Natal (RN, onde eu estive na outra semana) o peso da existência atingiu seu auge! Tudo começou com uma barata no meu quarto de hotel (que ficava no bairro das putas, mas até aí achei "exótico"), depois disso foi assistir uma cidade que se acostumou a explorar o turista sem o mínimo planejamento para realmente atendê-lo. E pior ainda: que não atende sua própria população. Muita pobreza. Fora que peguei uma infecção! E aí foi o ponto máximo: o remédio que eu tomo desde os 12 anos não tem lá, mas ao invés de me dizer que não tinha os farmacêuticos me tratavam como lunática e diziam que não existia. E eu piorando, e eles não conseguiam encontrar nada nem com o princípio ativo que eu precisava, um antibiótico bem básico.

Passei por muita vergonha e piadinhas (lá rola um problema com mulheres sozinhas, pra variar), e pior, dores. Natal foi uma das piores viagens da minha vida. Não adiantava as pessoas me dizerem: mas olha esse sol, esse céu (chovia pra cacete), essas cores e a gastronomia. Gente! São ótimos atributos pra um resort, mas pra uma cidade isso não me diz nada. Grande porcaria seu sol, vê se cuida desse povo. Eu não me iludo com São Paulo, não aceito quem acha que o "sol" faz tudo ficar bom.

volto ainda com o bright side de Natal... mas por enquanto:

enfia as dunas no c*

3 comentários:

Billie K. disse...

que velhinha simpáticaaa...
É meu bem, temos que sair dos pressupostos que temos em toda cidade que vamos... Natal é ótimo por causa do sol e das praias, São Paulo é perfeita por conta da pluralidade de culturas... O c*! Sabemos que em SP, só tem pluralidade pra quem tem tempo e grana de se fazer aparecer... Tô barraqueira ultimamente! rs*

deLira disse...

eu sou paulista com tanto orgulho q chega a beirar a arrogancia..

por mais viagens q fiz pelo pais..ainda nao descobri algum lugar melhor q este estado do qual falamos..

..ai ai ai..

[e realmente..a velhinha eh simpatica..rsrs]

Anônimo disse...

Ai então eu pergunto... será que tudo isso vale a pena???
E eu mesmo respondo "la pregunta"