9 de set de 2008

festa

barulhos. tudo quebrando blam, bum, mais blam. uma explosão? foi o gás. não, pianos. batendo nas janelas antes de atingir o chão, soltando lascas, cordas, espatifando a vida. um por um, na mesma dança. pianos de mogno. caindo do 12º andar, rodando, soltando cordas, despencando madeira. barulho ensurdecedor, não me assustei. assisti como se os barulhos só fizessem o dia mais bonito, os pedaços pretos quebravam e atingiam os carros, transeuntes, passarinhos. mas nada se machucava, nada sobrou pra machucar. era uma quebradeira linda. às vezes parecia chocolate, pedaços voando, só podia ser de açúcar - mas o barulho ainda era música. afinal saía dos pianos voadores.

acordei. era só o vizinho tentando transportar um armário...

Nenhum comentário: